Microsoft: Tem, mas acabou

A Microsoft iniciou, há um bom par de anos, um plano ambicioso de galgar posições no mercado de dispositivos móveis que envolveu posicionar Trojan Stephen Elop como CEO da Nokia, para quebrar as pernas dos finlandeses além do recuperável e comprar barato a parte que lhe interessava do que já foi a maior empresa de telecomunicações do planeta. O Windows Phone 8 e o Windows 8 são parte importante desse esforço, que visa a obter uma integração parecida com o que a Apple fez com seus dispositivos (embora o Skydrive funcione melhor que o iCloud) em toda sua plataforma, Xbox incluso.

 O problema é que Redmond quer ganhar na loteria, mas não quer comprar o bilhete. Investimentos como o que a Blackberry fez para atrair desenvolvedores simplesmente não são vistos em escala e coisas como o aplicativo Kindle para a plataforma são um claro resultado disso. Nem entro no mérito das deficiências do Windows Phone 8, porque eles realmente vêm consertando algumas coisas ao longo das atualizações e não quero falar disso sem antes ver o que realmente traz Papai Noel a GDR3.

Só que certas coisas são inaceitáveis.

Desde setembro, as operadoras de cartão de crédito brasileiras pararam de aceitar transações em moeda nacional no exterior. Como o assunto aqui é a postura de uma empresa de tecnologia, não vou iniciar discussão sobre essa medida. Digo, apenas, que certas coisas dão a impressão de que os órgãos estatais não zelam exatamente pelo interesse público, mas pelo interesse púbico. E nem nos pagam um jantar, antes.

O grande problema aqui, na verdade, é a Microsoft. Em MS Commerce, o lugar onde gerenciamos nossas opções de pagamento para as lojas da empresa (Xbox, Windows e Windows Phone), há um aviso sobre a moeda utilizada nas transações. Quando clicado, ele abre uma tela com a explicação abaixo:

Em dólar, pero no mucho

Vejam que ela avisa que seu banco pode recusar algumas transações e que eles começaram a converter automaticamente para dólar todas as transações exibidas em Reais. Só que isso não é o que acontece. Tive meu cartão substituído e, portanto precisei atualizar meus dados financeiros nessa plataforma Commerce da MS. Ao tentar validar o cartão novo, recebo um erro que parece uma daquelas palavras de frase inteira que alemães usam, só que escrito em hexadecimais. A MS avisa no erro que ele veio da instituição financeira. Liguei, nada satisfeito, para meu banco e, depois de conseguir falar com alguém que não foi treinado a apenas repetir o que está na tela, cheguei, junto com essa senhorita, à conclusão de que a validação está sendo negada porque, no momento em que ela é solicitada, a Microsoft tenta lançar a compra que não conseguiu cobrar (meu cartão atrasou e entrou em bloqueio de segurança, deixando saldo em aberto). Em reais.

Deixai toda esperança, vós que entrais!

O suporte da Microsoft é ruim. Ruim como voltar para 2000 e rodar Windows ME num PC com placa mãe SiS. Não, pior. Ruim como se ele, o próprio suporte, rodasse sobre WinME. Não há meios de frisar suficientemente quão ruim é o suporte da MS no Brasil. É algo como o driver de rede sem fio do Mac OS 10.8.

Pra início de conversa, quando você clica em “contactar suporte” na plataforma Commerce e seleciona os motivos, a janela para onde é direcionado diz que há atendimento via chat e telefone 24×7. Tem, mas acabou. Funciona no horário comercial e é bem ruinzinho. O telefone, não. O chat. O operador me deu o telefone (o da tela de suporte acabou, mesmo) e eu liguei, porque ele assumiu que não poderia me ajudar com nada, embora seu colega tenha expressado estranhamento por ele não ter me informado nada sobre a justificativa do erro. Que, segundo ele, tinha unicamente a ver com o bloqueio de transações no exterior. Não em reais. Ele falou transações, indiscriminadamente.

Em um contato feito esta tarde por telefone, a atendente tentou desmentir a informação obtida junto ao meu banco e insistiu que a Microsoft não está conseguindo efetuar lançamentos para os clientes brasileiros, chegando a dizer que há clientes perdendo assinaturas por não conseguir renová-las Quando confrontada com o fato de que, a despeito do que informa, a Microsoft está, de fato, lançando as transações em Reais e, segundo meu banco, esta é a razão da recusa, ela basicamente perdeu a linha e começou a repetir tudo, como um disco arranhado.

Então, a Microsoft mostra a que veio. A nada. Até agora, pelo menos, considerando que limita-se a dizer que há um erro e que seus clientes não podem fazer nada que envolva pagamentos, mas desmente qualquer informação externa, não elucida coisa alguma, não dá prazo. O determinismo microsoftiano. É assim porque é assim e não vão lhe dizer nada de realmente útil. Seus atendentes são tão úteis aos seus clientes quanto um CD da AOL. Ou nem isso. O CD da AOL dá um reloginho bacana.

Atualização: Em 21/11/2013 a Microsoft acordou para a vida e consertou o problema na plataforma Commerce. Todas as transações agora são cobradas em dólar e, além de relatos de outros usuários, eu também consegui, finalmente, associar o cartão à conta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *